Loading...

BEM VINDOS!


segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Os Chakras e Seus Mantras





A palavra “chakra” vem do Sânscrito e significa “roda de luz”. Chakras são pontos de energia de diferentes vibrações, representando diferentes aspectos do corpo, da alma e do espírito. Simbolizam a lei da natureza, estando em constante movimento. Eles estão localizados ao longo da coluna vertebral do corpo humano.



Sua função é de receber e transmitir energia para as áreas afetadas do corpo físico, trazendo o equilíbrio. Trabalhando com os chakras, é possível unir todos os aspectos de nossas vidas, incluindo os aspectos físicos, materias, espirituais, sexuais e etc.
No corpo físico, encontram-se os sete chakras principais, sendo três mestres e quatro maiores. Sabemos que existem trezentos chakras menores espalhados pelo corpo físico. Também há muitos chakras que se encontram fora do corpo. Quando todos os chakras estão limpos, ativados e alinhados, a energia nos permite comunicar com os espíritos do Universo.

Prática dos mantras dos Chakras:

Prática básica: sente-se com a coluna ereta, as pernas cruzadas e as mãos pousadas suavemente sobre os joelhos em jnãnã mudrá, unindo os dedos indicadores e polegares com a palma para cima se for dia e com as palmas para baixo se for de noite.


Entoe ou mentalize: Lam, Vam, Ram, Yam, Ham, Om e Sham nessa ordem várias vezes.

Prática intermediária: com a mesma postura acima entoe ou mentalize: Om Lam, Om Vam, Om Ram, Om Yam e Om Sham.

Prática adiantada: Om Lam (8x) - Om Vam (8x) - Om Ram (8x) -Om Yam (8x) - Om Ham (8x)Om (8x) - Sham (8x).
Clique no arquivo de cada Chakra para ouvir e aprender a entoar seu mantra:

Chakra - Básico ou Mooladhara
Cor – Vermelha
Nota Musical – DÓ
Ondas (hertz) – 0,08 micra
Relação – Base da Coluna
Plexo – Sagrado
Mantra – OM LAM

Chakra - Esplênico ou Swadhishtâna
Cor – Laranja
Nota Musical - RÉ
Ondas (hertz) – 0,66 micra
Relação – Baixo Ventre
Plexo - Mesentério
Mantra - OM VAM
Chakra - Plexo Solar ou Manipura
Cor – Amarelo
Nota Musical – MI
Ondas (hertz) – 0,58 micra
Relação – Aparelho Digestivo
Plexo – Solar Interno
Mantra – OM RAM
Chakra – Cardíaco ou Anâhata
Cor – Verde e Rosa
Nota Musical – FÁ
Ondas (hertz) – 0,52 micra
Relação – Coração
Plexo – Cardíaco
Mantra – OM PAM/YAM
Chakra – Laríngeo ou Vishuddha
Cor – Azul Celeste
Nota Musical – SOL
Ondas (hertz) – 0,47 micra
Relação – Tireóide
Plexo – Laríngeo
Mantra – OM HAM
  1. 5 - VISHUDDHI.mp3

Chakra – Frontal ou Ajna
Cor – Azul Índigo
Nota Musical – LÁ
Ondas (hertz) – 0,44 micra
Relação – Hipófise
Plexo – Frontal
Mantra – OM
Chakra - Coronário ou Sahasrara
Cor – Violeta
Nota Musical – SÍ
Ondas (hertz) – 0,40 micra
Relação – Epífise
Plexo – Coronário
Mantra – SHAM
(DA dos arquivos mp3)

Em meu curso de Reiki On-line os Chakras são abordados de forma profunda.

Léa Cristina Ximenes
Terapeuta Facilitadora Universalista
E-mail: ximenes.andrade@gmail.com
Skype: lea.seraphisbey
Telefone: (13) 3477 9813

Deixe seu comentário!
Aos senhores copiadores e coladores.
Você pode copiar e divulgar esse trabalho mas, por favor, dê os créditos a quem de direito. Esse trabalho foi idealizado, pesquisado, elaborado e postado inicialmente por Léa Cristina Ximenes de Andrade. Divulgue na íntegra. A ética movimenta a energia de prosperidade e inteligência espiritual. Obrigada pela ética, Léa. 

sábado, 19 de novembro de 2011

CURANDO AS EMOÇÕES



"São tantas emoções, já dizia um cantor popular.
Experimentamos essas emoções no nosso corpo, não na nossa mente.
A emoção é antes de tudo, um estado físico.
Não falamos do medo de ficar com o coração na boca? Ou da alegria de sentir o coração leve?
Existe uma ligação entre o cérebro e o coração. Uma ligação física, entre o nosso cérebro emocional, chamado de límbico e o nosso coração. A coisa funciona assim:
Temos um cérebro chamado cognitivo: que é educado, racional, diplomático, controlador.
E um cérebro límbico: emocional, primitivo. Tipo homem das carvernas, que fica ali no fundo em guarda. Quando ele percebe um perigo, ou uma oportunidade excepcional, um inimigo ou uma pessoa atraente, ele aciona um alarme. Em milésimos de segudo, ele cancela todas as operações, interrompe todas as atividades do cérebro cognitivo. Isso continua acontecendo hoje com o homem e a mulher modernos. Então descobrimos emotivos demais ou completamente irracionais.


Um ataque de ansiedade ou pânico nasce desse jeito.
As imagens que vemos, os sons que ouvimos são botão vermelho das nossas emoções.
Cuidado com as imagens que você deixa entrar, e com as palavras e sons que penetram em você.
Por isso mantras são tão importantes, para acalmar esse cérebro tão selvagem.

Por isso, contemplar a natureza é tão relaxante. E não adianta pensar que você pode cultivar o controle de tudo através do cérebro cognitivo. É como jogar lixo embaixo do tapete. Uma hora ele acaba aparecendo, e o caos se instala. O importante é ter inteligência emocional, desenvolvendo a harmonia entre esses cérebros meditando.

Meditar não é sair deste mundo, é entrar profundamente nele. É estar presente com um sorriso interior. Respirando e conectando com nosso coração no dia a dia. Pode ser no supermercado, no carro, no trabalho, com os nossos filhos, com o nosso amor.

Dizem os budistas que podemos transformar emoções negativas em virtudes.
Que a energia da raiva é a mesma que do amor. Só que num polo diferente.
Que a energia da inveja é a mesma que da admiração.
Que a energia do medo é a mesma que da coragem.
Que a energia da ignorancia é a mesma que da sabedoria.
É como uma alquimia.

O nosso ouro interior surge quando nos aceitamos, sem críticas e confiamos na nossa natureza pura, na nossa luz. O segredo é aceitar a nossa natureza que pode estar encoberta, mas está lá sempre, esperando por este momento. Quando você olha para dentro e entende que é assim, a complexidade da vida e confia.

(texto de Mirna Grzich)

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

DISMENORRÉIA: CAUSAS E TRATAMENTO SEGUNDO A MTC



Sob o ponto de vista da Medicina Chinesa, o Fígado, o Vaso-Penetração e o Vaso-Concepção são responsáveis pela fisiologia da menstruação. A estagnação do Qi e do Sangue é a causa patológica mais comum da dismenorréia, causada por tensão emocional, frio e umidade, esforço excessivo, doença crônica, atividade sexual excessiva e partos.

O diagnóstico da dismenorréia baseia-se no horário da dor, ciclo (duração e aspecto do sangue), localização da dor, se a dor é aliviada com calor ou frio, característica da dor e pressão. A partir das queixas das pacientes é que se determina o tipo de dismenorréia: em Plenitude/Excesso ou Vazio/Deficiência. O primeiro é mais comum e caracteriza-se por dor mais intensa, mas em ambos há uma estase de sangue, pois também em Vazio de dismenorréia o Sangue deficiente não se move corretamente.

A Medicina Ocidental descreve a dismenorréia ou cólica menstrual como um sintoma que acompanha a menstruação. Dessa forma a causa das dores menstruais está ligada aos fenômenos que se passam durante o período menstrual, pois todos os meses o organismo da mulher está sob influência dos hormônios sexuais. A dor ocorre no baixo ventre (pelve) ou na barriga e na região inferior das costas, em algumas mulheres a dor aparece na região sacral. Acomete mulheres antes, durante ou após a menstruação.



A Medicina Ocidental diferencia a dismenorréia primária da secundária. Quando falamos de dores menstruais comuns estamos nos referindo a dismenorréia primária, que surge como uma conseqüência de fenômenos naturais, fisiológicos, associados à menstruação. A dismenorréia primária começa geralmente com o início dos ciclos ovulatórios e não é associada a nenhuma desordem orgânica, ou seja, é a dismenorréia fisiológica. A queixa característica da dismenorréia primária é dor na parte inferior do abdome, de natureza cólica e com irradiação para a parte inferior das costas.

A dismenorréia secundária ocorre geralmente depois dos 30 anos e pode ser associada com doenças orgânicas. A dismenorréia secundária, por estar associada ao aparecimento de um problema de saúde na mulher, pode surgir em qualquer período da vida da mulher em idade fértil.


O tratamento da dismenorréia através da acupuntura proporciona resultados excelentes e a grande maioria dos casos pode ser completamente curada. O princípio de tratamento depende do momento do ciclo menstrual. Durante o período menstrual, deve-se concentrar no tratamento da Manifestação, isto é, mover o Sangue e cessar a dor. Nos outros momentos do ciclo deve-se tratar a raiz, isto é, com base no padrão principal. Em particular, se houver uma Deficiência, a melhor conduta seria tratá-la durante as duas semanas subseqüentes ao período menstrual.



Sob o ponto de vista da Medicina Chinesa, a estagnação é causada pelo movimento incorreto do Qi do Fígado e conseqüentemente do Sangue. Portanto, o movimento correto do Qi e do Sangue do Fígado é essencial para um período menstrual livre de dor.
São identificadas quatro fases diferentes durante cada ciclo menstrual:

  • Antes da menstruação o Yang sobe para se preparar para mover o Sangue durante o período menstrual. O Qi do Fígado se move na preparação para mover o Sangue durante o período menstrual.



  • Durante a menstruação o Sangue é móvel, para tanto conta com o Qi e o sangue do Fígado.
  • No meio do ciclo menstrual o Sangue e o Yin preenchem gradualmente os Vasos Penetração e Concepção.
  • Após a menstruação o Sangue e o Yin são vazios



Etiologia e Patologia
Segundo Maciocia, as causas da dismenorréia são:
  • Tensão Emocional: A tensão emocional é um fator etiológico muito importante na dismenorréia. Os sentimentos com ódio e ressentimento podem gerar Estagnação de Qi do Fígado, gerando períodos menstruais doloridos.

  • Atividade sexual excessiva e parto: O Fígado e os Rins são enfraquecidos pelo excesso de atividade sexual e por um grande número de partos, próximos um do outro. Uma deficiência do Fígado e dos Rins induz ao vazio dos Vasos Penetração e Concepção, de tal forma que não podem mover adequadamente o Qi e o Sangue, causando dismenorréia.

  • Esforço excessivo e doença crônica: O esforço físico e a doença crônica geram deficiência de Qi e Sangue. A deficiência de Sangue causa má nutrição dos vasos penetração e Concepção, de tal forma que não podem mover adequadamente o Sangue, causando, portanto Estagnação relativa e dor.

  • Frio e umidade: O frio contrai e causa estase de Sangue no útero, gerando, por conseguinte, períodos menstruais doloridos. As mulheres são mais propensas a invasão de Frio no útero durante e logo após os períodos menstruais e quando há uma condição preexistente de Deficiência de Yang.



No caso da mulher é bastante claro as manifestações de um período com predominância YIN: o período ovulatória é aquele onde a mulher reúne o máximo dos caracteres femininos e está no período fértil. A mulher está pronta para receber outra vida, há água em abundância, na verdade é a água, o Yin dentro do Yin, quem predomina. Suas vísceras estão com pouca atividade, enquanto seus órgãos estão ativados pela presença nutridora do Yin. A mulher terá uma função renal aumentada, o fígado e glândulas também estarão mais ativos, a respiração basal mais tranqüila e forte, mas tudo dentro de uma ordem fisiológica perfeita.
Com a ovulação o óvulo desce pela trompa e não é fecundado. Atinge o útero e perde sua função. O endométrio sem função sofre a ação do calor do Yang jovem, o fogo, e, sob a ação deste fogo, o endométrio retorcido e sem umidade se desloca é eliminado. Se o calor é excessivo ou se a água é insuficiente para equilibrar o calor, iniciam sintomas relacionados à diminuição da fluidez, a viscosidade. Os líquidos orgânicos fluem com dificuldade e começam a aparecer os sintomas de estagnação. Há desconforto e retenção de umidade calor, o baixo ventre pesa a cabeça também estão pesados e “grandes”, os seios estão pesados, túrgidos, doloridos, a vagina está quente e dolorida a micção também é desconfortável. Os humores acompanham o corpo; os sintomas físicos causam irritabilidade permanente e o fogo sobe ao coração, causando emotividade.


Diagnóstico
O diagnóstico é realizado de acordo com o horário, características e localização da dor e duração do ciclo menstrual e com a melhora ou piora da dor sob pressão e aplicação de calor ou frio.

  • Quando a dor ocorre antes e durante o período menstrual e se piora sob pressão é geralmente do tipo Plenitude
  • Se a dor ocorre após o período menstrual e se o paciente se sentir aliviado pressionando o abdome inferior é do tipo Vazio
  • Se a dor é aliviada mediante a aplicação de calor e se o sangue menstrual for vermelho, com pequenos coágulos escuros, denota Frio no útero, mas se a dor é agravada pelo calor e se o ciclo menstrual for curto, o período pesado e o sangue vermelho-brilhante, indicam Calor no Sangue.



O diagnóstico da dismenorréia de acordo com as características da dor depende do tipo de dor. 
  • Se a dor é do tipo “puxão”, facada (estase de Sangue), 
  • Tipo cãibra (Frio no útero) 
  • Tipo queimação (calor no sangue). 
De acordo com a localização da dor se descobre qual meridiano está comprometido. 
  • Se a dor ocorre nos dois lados do abdome inferior se refere ao Meridiano do Fígado, 
  • Se ocorre na região sacral se refere ao Meridiano do Rim (deficiência).



Síndrome de excesso

Ocorre devido à estagnação do Qi do Fígado que não leva o livre fluxo do sangue. Dessa forma, ocorre a desarmonia entre os Canais de Energia Chong e Ren e estagnação de Sangue no útero, resultando em dor. A afecção do frio externo ou ingestão de bebidas frias durante os períodos menstruais podem causar dismenorréia, pois ferem o aquecedor inferior e fazem com que o frio fique retido no útero e atrase a menstruação.


Neste tipo de síndrome a dor normalmente começa antes da menstruação, sendo retardada e escassa devido ao frio e umidade ficar retidos no útero. O pulso profundo e em corda e o revestimento branco da língua são sinais de retenção de frio interno e umidade.  Com a estagnação do Qi o sangue se apresenta com a cor púrpuro-escura e coagulada. Ocorre dor em distensão no abdome inferior, no hipocôndrio e peito ocasionado pelo Qi do Fígado deprimido. As estases sanguíneas juntamente com a estagnação do Qi geram a língua púrpura em sua extremidade e pulso profundo. A dor severa acorre na cintura e nas costas, considerando que o útero se conecta com o rim. A eliminação dos coágulos alivia a dor, sendo então utilizado o calor para acelerar o fluxo de sangue.

Síndrome de deficiência
A síndrome de deficiência ocorre devido a constituição do corpo fraca ou crônica que leva à deficiência de Qi e de sangue. A dor ocorre devido à menstruação escoar do mar de sangue e privar o útero de nutrição.

Quando a dor ocorra ao final ou depois da menstruação é aliviada por calor e pressão. A menstruação é rosa, escassa e fina devido à deficiência de Qi e de Sangue. O pulso é filiforme e fraco indicando a deficiência de Qi e de Sangue. Apresentam aversão ao frio, extremidades frias devido ao Yang Qi debilitado depois de uma doença crônica. A tez se apresenta pálida, acorre palpitação e tontura.

Tratamento
O princípio geral de tratamento consiste em regular o Qi e o sangue nos Vasos Penetração e Concepção. Com base no padrão principal, princípio de tratamento também inclui mover o Sangue, dispersar o Frio, clarear o Calor ou tonificar.

Há dois tipos de dismenorréia, a de excesso ou plenitude, SHI, por “coagulação do sangue dentro do útero”, e a de insuficiência ou vazio, XU, por insuficiência de QI e sangue e por disfunção do Chong Mai e do Ren Mai.

Para excesso de calor, o remédio é ÁGUA. Como o calor vai concentrar-se nos órgãos que regem os líquidos orgânicos e o sangue, temos que, segundo as tradições antigas procurar o ponto ÁGUA do Fígado, do Baço, Pâncreas e o ponto mãe do canal do rim. 
O Baço/Pâncreas governa o sangue e determina a quantidade de sangue circulante. Ainda dentro de suas funções, ao manter livre o fluxo do QI e do Sangue, o fígado tem papel preponderante na normalização do período menstrual. Os Rins controlam tanto o Fogo do corpo quanto a Água do corpo, os líquidos orgânicos, mantendo as suas proporções compatíveis com o estado de equilíbrio.



O útero é uma estrutura orgânica central onde ocorre os dois processos inerentes de menstruação e de gestação, os quais, para as atividades, são dependentes principalmente dos meridianos: Ren Mai, Chong Mai, Rins, (Shen), Baço/Pâncreas (Pi) e Fígado (Gan). Os distúrbios do útero, menstruais ou gestacionais, são tratados principalmente usando-se pontos de Acupuntura situados em um ou mais Canais destes Zang Fu e Canais Curiosos.



O tratamento da dismenorréia vai depender da fase do ciclo menstrual em que estamos tratando a mulher.  
  • Durante o período ovulatórios, mais Yin, usamos o F8, ponto Água do Canal principal do Fígado, aumentando a sua capacidade de resistir à involução do período menstrual.


  • Durante o período menstrual mais Yang, combatemos o fogo, dispersando o Fogo do Fígado com o uso do ponto F2.



 Método de tratamento: Iniciar o tratamento uma semana antes da menstruação, fazendo-se a acupuntura em dias alternados. 
  • Se a dor for intensa forte no BP6 durante 20 min. ou até que alivie a dor. 



  • Para tratar sintomas associados ao frio, acrescentar E36 e B23. 



  • Pode ser utilizada a eletro acupuntura conectando-se pontos, bilateralmente, no membro inferior, usando-se corrente de freqüência relativamente alta por 10 a 15 min.
Os pontos e o recurso utilizados no tratamento da dismenorréia são:

1-Pontos de acupuntura principais:
BP6: Ponto de cruzamento do3 yin do pé
Funções: harmoniza a vida das Águas, harmoniza o Qi do Fígado, dispersa a umidade e umidade-calor, harmoniza o Qi do Útero e da Próstata e tonifica o Qi dos Rins e a Essência.



VC4: 
  • Este ponto faz parte do grupo de quatro pontos de reunião das Energias Yin e Yang 
  • Ponto de reunião dos três Canais de Energia Principais Yin do Pé ( Baço/Pâncreas, Rins, Fígado ).Fortalece o Yang Qi e o Rim Yan
  • Tonifica o Qi dos Rins e o Yuan Qi
  • Tonifica o Qi e o Sangue e aumenta a Energia Essencial
  • Harmoniza e aquece o Qi do útero e da procriação
  • Harmoniza o Aquecedor Inferior, fortalece o Aquecedor Médio
  • Fortalece o Yin Qi e aquece o Frio
  • Harmoniza o Intestino Delgado e a via das Águas
  • Restaura o colapso do Yang Qi e do Yin Qi
  • Dispersa a Umidade, a Umidade-Frio e a Umidade-Calor
  • Harmoniza o Qi do Chong Mai e do Ren Mai



2-Pontos complementares:
F8: Ponto água do Fígado
Funções: ponto de tonificação do canal do fígado harmoniza e tonifica o Qi do fígado e sangue, dissipa o Yang excessivo do fígado, circula o Qi do aquecedor inferior e relaxa os tendões e músculos.




BP9: Ponto Ho Corresponde ao movimento Água
Funções: elimina estagnação e umidade, harmoniza o Qi da bexiga e da via das Águas, desobstrui o triplo aquecedor.


R7: Ponto de tonificação do canal dos Rins.
Ponto King – corresponde ao movimento metal
Funções: tonifica e restaura o Wei Qi e o YinQi , harmoniza a vida das Águas, dissipa a umidade e a umidade-calor

VB20
Funções: acalma o Shen do Fígado, dispersa o Yang Qi e o calor da cabeça, dispersa o vento do Fígado, ativa a circulação do sangue e relaxa o músculo e tendões.
A estes pontos juntamos a ação do ponto Luo e de grupo dos canais Yin de membros inferiores, conhecido como ponto Feminino, indicado em todas as patologias gineco obstétricas.


VC3: – ponto de reunião com os canais do Baço/Pâncreas, Fígado e Rim.



C7: – Ponto terra, vai diminuir o excesso de fogo do Coração.



VC17: – Ponto que harmoniza o Shen


 Outros pontos a serem utilizados: 
  • E 29



  • VC7:



  • E36:

  • B23:



  • VC6:




Aplicação de Moxa: O método utilizado é aquecer os pontos com bastão de moxa por 10 a 20 min.
Pontos: VC4 e VC2



Acupuntura auricular:
O método utilizado é fazer estímulo relativamente forte até que alivie a dor.
Pontos: Ovários, Rim,Útero, Shenmen, Endócrino e Fígado.

Tratamento baseado no tipo de dismenorréia:
Na síndrome de excesso a acupuntura é administrada com o método de redução.Os pontos dos canais de energia Ren e Tai Yin do pé são selecionados como pontos principais. A acupuntura e a moxibustão são usadas no caso de síndromes de frio para ajustar as atividades do Qi, tonificar fluxo de sangue e restabelecer as funções dos canais de energia.

Pontos utilizados:
R3: serve para regular o Qi nos Canais de Energia Chong e Ren


B32: é um ponto empírico para dismenorréia, para dor em distensão no abdome inferior é usado junto com R14 para regular os canis de energia Chong e Ren e remover a estase sanguínea e a dor.


IG4: para aliviar a dor



BP10 e BP8: quando utilizados juntos pode tonificar o fluxo do Sangue e a menstruação



F3: liberta a estagnação de Qi e do Sangue e elimina a dor.


E29 e E27: a moxibustão é aplicada para aquecer os canais de energia relacionados e eliminar dor no abdome inferior.


Síndrome de deficiência são selecionados como pontos principais os pontos dos Canais de Energia Ren, do Baço e do Rim. 
A dismenorréia é removida naturalmente, quando o útero é nutrido por Qi e Sangue abundante, e o equilíbrio balanceado dos Canais de Energia Chong e Ren. 
A acupuntura é determinada com o método de reforço e moxibustão para regular o Qi e o sangue, aquecer e nutrir os Canais Chong e Ren.

Pontos utilizados:

R4: é um ponto de cruzamento dos três canais de energia do pé


B23: com a moxibustão aplicada a este ponto e ao R4 pode aquecer o aquecedor inferior, beneficiar a essência, o sangue e os Canais de Energia Chong e Ren



B20, E36 Ponto King – corresponde ao movimento metal e BP6: agrupados podem tonificar o baço e o estômago e beneficiar o Qi e o Sangue.


Tratamentos específicos: os pontos selecionados para tratamentos específicos são:
  • Dores associadas ao frio devem utilizar os seguintes pontos: B23, B20, VC4, BP10, VC12, R6, BP1, F1, VG4.



  • Dor associada ao Qi estagnante e sangue estagnado, utilizar os seguintes pontos: BP6, VC6, IG4, Vb29, B18, BP8, VC2, B31.





Fazer aplicação diária e usar estímulo moderado antes de iniciar a dismenorréia e estímulo forte durante a dor menstrual.
  • Menstruação difícil: VC4, VC3, E27, E28, BP6 e BP10.




Fazer o uso de moxa ou estímulo moderado, durante a retenção da agulha.
  • Tontura e dor pélvica que acompanham a menstruação, deve-se aplicar a moxa no E44.






    OBS: a paciente deve-se manter aquecida durante o período menstrual e evitar comidas cruas ou frias.

    Em quaisquer problemas menstruais são necessários no mínimo três ciclos para regular o Sangue e os vasos Concepção e Penetração. Um período de três meses representa, portanto, o prazo mínimo para o tratamento ser bem-sucedido. Caso a dismenorréia seja proveniente de endometriose, o tratamento será consideravelmente mais longo em relação à dismenorréia funcional.


    Fonte: 
    Texto:http://zhenjiu.com.br/dismenorreia-diagnostico-e-tratamento-parte-final/
    Vídeos: Seirin
    Fotos: Internet

    Quem sou eu

    Minha foto
    Pinheiral, Rio de Janeiro
    Terapeuta Holística residente em Pinheiral.Diretora do ESPAÇO SO HAM DE TERAPIA HOLÍSTICA. Comprometida com todas as formas de terapias complementares e energéticas.
    Ocorreu um erro neste gadget